terça-feira, 16 de março de 2010

TAV movimenta a infraestrutura brasileira


16/03/2010

A participação de empresas brasileiras na construção e operação do trem de alta velocidade (TAV), que vai ligar Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro, está movimentando o setor de infraestrutura do Brasil, segundo o “Correio Popular”.

Até o presente momento, somente o Grupo Bertin declarou adesão ao TAV, associando-se aos sul-coreanos. Outras empresas, como a Odebrecht e a Andrade Gutierrez, que integram o consórcio português vencedor, no final do ano passado, da licitação para construir o primeiro TAV de Portugal, além da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) e da Fundação dos Economiários Federais (Funcef), manifestaram intenção em disputar a licitação, mas sem definir ainda em qual grupo.

A indústria ferroviária do Brasil vem negociando a participação direta na produção de itens ferroviários do TAV. “Podemos ter R$ 4,2 bilhões de receitas potencialmente feitas no Brasil, em quatro ou cinco anos, se tivermos 60% de conteúdo nacional na fabricação dos itens ferroviários”, afirmou o presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate ao “Correio Popular”.

A associação também não tem informações sobre as negociações, por ser assunto estratégico de cada empresa. Segundo Abate, a Abifer está atuando na defesa de um índice de 60% de nacionalização porque a indústria ferroviária brasileira “possui capacidade instalada para atender a fabricação do TAV”. Ainda de acordo com o presidente da Abifer, o Brasil tem técnicos altamente especializados.

“O TAV irá gerar para a indústria uma receita adicional importantíssima. É um grande projeto para o setor”, concluiu Vicente Abate.

http://www.transporteideias.com.br/2010/03/16/tav-movimenta-a-infraestrutura-brasileira/


Nenhum comentário:

Postar um comentário