segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Técnicos estarão em Pelotas para agilizar estudo do trem regional

04/11/2012 - Jornal Agora

O estudo de viabilidade não está parado, ele continua.

Aguardado com ansiedade especialmente por trabalhadores e estudantes que precisam se deslocar diariamente entre Pelotas e Rio Grande, o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental para a implantação do trem regional de passageiros dará um novo passo nos próximos dias. Técnicos do Laboratório de Transportes e Logística da Universidade Federal de Santa Catarina (Labtrans/UFSC), responsáveis pelo estudo, estarão em Pelotas na semana que vem para agilizar o levantamento sobre a demanda pelo serviço.

O objetivo da visita é definir a estrutura do estudo, que compreende o monitoramento das principais vias de tráfego entre Pelotas, Capão do Leão, Rio Grande e Cassino, contagem de veículos e entrevistas com moradores das cidades envolvidas. "Vamos conversar com a Polícia Rodoviária Federal e estabelecer os pontos onde será feito o monitoramento e as entrevistas com passageiros de ônibus e motoristas que circulam nas rodovias", explica o coordenador do Labtrans, Rodolfo Philippi.

Inicialmente prevista para ser realizada em setembro, esta parte do estudo sofreu atraso devido à necessidade de contratação de uma nova empresa para fazer a coleta de dados, pois o valor cobrado pela empresa anterior superava o teto de R$ 80 mil que permite dispensa de licitação para a contratação. "Se tivesse que ser feita licitação teríamos um atraso maior. Por isso estamos avaliando três empresas para que fiquemos dentro do valor máximo que dispensa licitação", diz Philippi.

Apesar do atraso, o coordenador do Comitê Executivo de Mobilização do Trem Regional, deputado federal Fernando Marroni (PT), acredita que até o final de janeiro o projeto completo será entregue ao ministro Paulo Sérgio Passos. "O estudo de viabilidade não está parado, ele continua. O levantamento dos dados socioeconômicos da região e de topografia está em andamento. Até o final de novembro a pesquisa de campo estará concluída e o Labtrans entrará na fase de conclusão do estudo", projeta.

Fonte: Jornal Agora


Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário